Wanna live forever? WTF do you really want then?

A maioria de nós reclama constantemente por falta de tempo. Principalmente em uma cidade como São Paulo, dizer algo tipo “nossa que correria” é basicamente uma obrigação tácita que endossa o seu caráter e o quanto você deve ser respeitado pelos demais.

A verdade, pelo menos pra mim, é que não é TEMPO que está em jogo. Você vive muitas vidas, quantas forem necessárias, ou seja, não é o tempo e sim o SOFRIMENTO que está em jogo. Você tem todo o tempo do mundo para errar, mas, quando o faz e finalmente entende o seu engano, você sofre. E ninguém quer sofrer.

Esse raciocínio me remete ao ditado popular que diz: “Reclamar é fácil, o problema é saber o que você realmente quer…”. O que você quer de fato? Viver para sempre? Bom, acredito que você não tem escolha neste quesito: você é IMORTAL! Sofrer para sempre? Aqui sim a escolha é toda sua….


“Most people have a full measure of life and most people just watch it slowly drip away..but if you can summon it all up… at ONE TIME… in ONE PLACE… you can accomplish something GLORIOUS”, Ramirez in HIGHLANDER!

Anúncios

Tags: , , , , , ,

4 Respostas to “Wanna live forever? WTF do you really want then?”

  1. Augusto Pinto Says:

    César, não sabia que você tinha um blog. Muito bom! Vou seguir.

    Adorei o post. Tem uma profundidade implícita sutil. Eu acrescentaria que o maior fator de sofrimento dos seres humanos está mesmo relacionado ao passar do tempo. Ver o tempo escorrer por entre os dedos, na maioria das vezes com evidente mau uso, nos leva à angústia e ao sofrimento. Cura pra isso existe, mas é transcedental, o que está definitivamente fora de moda. Só aproveitaremos bem cada gota do nosso tempo depois que escolhermos os valores fundamentais (valores de raiz, não sombras na parede) que pautarão nossas vidas. A maioria de nós termina uma encarnação sem conseguir fazer esta escolha…

  2. Quanta gentileza Says:

    César, querido
    Essa “correria” citada no post está cada vez mais visível. Principalmente para quem vive em cidades grandes como São Paulo, cidades que nos “consomem a alma”, é preciso desacelerar, em todos os sentidos, e olhar ao redor com mais atenção. Muitas vezes notamos somente como anda a grama do vizinho (mais verde ou menos verde)…as vezes tá na hora de cortar a NOSSA grama ou falta rega-la com mais atenção, mas nem nos damos conta…
    Muito bom esse post.
    Beijos, Tammy

  3. Tati Andimena Says:

    Lendo esse post lembrei de uma fase de minha vida onde afirmava com muita freqüência “Não tenho tempo para nada”, percebi que essa afirmação me colocava no hall mecânico do tempo de uma megalópole, isso começou a me machucar muito, onde questionei se estava usando o tempo da melhor forma… enfim a transformação só estava no começo, passei a perceber que perdia tempo sendo saudosista com o meu passado e me preocupando com o futuro, não vivia o momento presente, muita vezes estava em piloto automático. Hoje procuro viver o presente, sempre me questiono como eu me relaciono com o mundo e não como o mundo se relaciona comigo, porque ter tempo é luxo e vale ouro, passei a perceber que temos tempo para tudo!!! Amei esse post e coloco uma questão para reflexão para as pessoas o que vocês estão fazendo com o tempo de vocês? Beijus Tati Andimena.

  4. Soraia Dayoub Says:

    César, hj reli este post e nesta releitura me propus a não mais perder tempo, tentando não sofrer, já que sofrer é experimentar, às vezes dá certo, né?!?! rsrsrr…bjs…primo, Soraia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: